Novo estudo aponta queda na taxa de suicídios - Psicólogo Ivanildo de Andrade - Consultório de Psicologia em São Paulo

Home


Novo estudo aponta queda na taxa de suicídios

Novo estudo aponta queda na taxa de suicídios

cada 40 segundos alguém se suicida no planeta. São mais de 800 mil pessoas que dão fim à própria vida todos os anos, segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde. É uma das principais causas de morte entre os homens jovens.

Apesar dos números alarmantes, um novo estudo com dados de 2016 do Global Burden Disease, que investiga as causas de morte em cada país, afirma que o número relativo de suicídios caiu 33% desde 1990.

Apesar do número de casos ter subido de 762 mil para 817 mil no período, quando os pesquisadores consideram o crescimento da população, e padronizam os dados por faixa etária, o resultado apresenta uma redução de um terço na ocorrência de suicídios, conforme publicado em artigo na revista BMJ.

Entre as mulheres, a diminuição foi ainda maior, 49% a menos. Já entre os homens, a redução foi de 24%. Eles são mais propensos a cometer suicídio. A taxa de 2016 foi de 16 mortes por 100 mil homens, enquanto entre as mulheres foi de sete mortes.

A pesquisa também descobriu que, apesar do suicídio figurar entre as dez principais causas de morte principalmente em países de alta renda da Europa, Ásia e América do Norte, o número de pessoas que cometem suicídio vem aumentando principalmente entre as pessoas com menor status social e econômico.

“Os resultados podem ser úteis para governos, agências internacionais, doadores, organizações cívicas, médicos e o público para identificar os lugares e grupos em maior risco de auto-mutilação e estabelecer prioridades para intervenções”, escreveu Ellicott C. Matthay, um estudante de pós-doutorado no Departamento de Epidemiologia e Bioestatística da Universidade da Califórnia que participou do levantamento.

Entretanto, Matthay faz questão de destacar as limitações da pesquisa, apontando para a necessidade de cada vez mais estudos.  Os resultados poderiam “refletir problemas de dados como subnotificação, relatórios diferenciais ou erro de classificação da causa da morte devido à natureza sensível e ilegal do suicídio em muitos países”, ponderou.

 

Precisa de ajuda?

Segundo a OMS – Organização Mundial de Saúde, mais de 90% dos casos de suicídio estão associados a distúrbios mentais e, portanto, podem ser evitados se as pessoas tivessem acesso a tratamento ou a uma rede de apoio. Embora controverso, este dado aponta a importância de cuidarmos da saúde mental de forma preventiva.

Se perceber que alguém apresenta comportamento suicida, não deixe a pessoa sozinha; remova álcool, drogas, medicamentos ou objetos afiados que possam ser usados em uma tentativa de suicídio; procure ajuda de um especialista ou em um pronto atendimento.

Você também pode contatar o Centro de Valorização da Vida pelo telefone 188.

 

Fontes:
Revista Veja
Revista Galileu
Estadão